21.6 C
Guarapari
domingo, junho 26, 2022

Casagrande se reúne com embaixadores da União Europeia e do Brasil na COP-26

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, se reuniu, nesta quarta-feira (03), com embaixadores da União Europeia e do Brasil para tratar de agendas estratégicas em relação ao meio ambiente. No terceiro dia de participação na 26° Conferência das Nações Unidas para a Mudança Climática (COP-26), que acontece em Glasgow, na Escócia, Casagrande também participou como painelista em evento promovido pela União Europeia.

Em reunião com o embaixador geral para a Diplomacia do Clima, Marc Vanheukelen, o governador capixaba tratou sobre o intercâmbio de projetos de descarbonização e o financiamento dessas ações.

“Apresentamos os temas prioritários para o Espírito Santo e, como presidente do Consórcio Brasil Verde, mostramos a governança e os projetos escolhidos pelos 22 estados que fazem parte da entidade. Buscamos formas de viabilizar projetos com aporte tecnológico e de financiamento junto à União Europeia. Por parte deles, foi sinalizado que a União Europeia tem interesse em energia renovável e agricultura de baixo carbono”, relatou o governador.

Na sequência, o capixaba se reuniu com o embaixador Paulino Franco de Carvalho, chefe de negociadores do Itamaraty. “O Brasil precisa se esforçar para alcançar as metas e colocamos o Consórcio Brasil Verde à disposição do Governo Federal para trabalharmos juntos. Cada Estado tem suas obrigações e podem contribuir com as metas. Por isso, sugeri a criação de Planos Estaduais de Redução das Emissões de Carbono para que estes também possam ter suas metas e diretrizes”, comentou Casagrande.

O governador do Espírito Santo participou ainda do painel “Fechando a lacuna de financiamento para a ação climática local: soluções para o desenvolvimento de projetos financiáveis ​​e veículos financeiros adequados”, organizado pelo Programa Euroclima+, da União Europeia. Na ocasião, Casagrande apresentou o Consórcio Brasil Verde e discutiu a importância dos entes subnacionais estabelecerem um texto sobre o mercado de carbono.

“Precisamos trocar experiências com outros entes subnacionais para que possamos criar uma estratégia para ajudarmos o Brasil no cumprimento de metas e, para isso, os entes subnacionais precisam se organizar para buscar financiamentos para tocar os projetos nos Estados e municípios”, reforçou o capixaba.

Também participaram do evento, o executivo principal do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), Alejandro Miranda Velázquez, o responsável pelo Programa Euroclima+, Marco Veras; o diretor geral de Associações Internacionais da União Europeia, Andrew Scyner; e o prefeito de Manizales (Colômbia), Carlos Marin.

Casagrande também acompanhou o lançamento do Atlas do Desmatamento, produzido pela SOS Mata Atlântica, em que são apresentados os dados atualizados do desmatamento nos Estados.

PUBLICIDADE 1

PUBLICIDADE 2

PUBLICIDADE 3