25.5 C
Guarapari
terça-feira, agosto 16, 2022

Varíola dos macacos: morte em MG pode não ter sido pela doença

A Secretaria de Saúde de Minas Gerais investiga se a 1ª morte registrada pela varíola dos macacos no Brasil ocorreu, de fato, em decorrência das complicações da doença.

Ministério da Saúde confirmou, no dia 29 de julho, a morte de um paciente de 41 anos que estava infectado pela Monkeypox em Belo Horizonte. A causa principal do óbito foi registrada como “choque séptico, agravada pelo Monkeypox (varíola dos macacos)”, conforme nota enviada à imprensa.

O paciente, segundo o Ministério da Saúde, tinha “imunidade baixa e comorbidades, incluindo um câncer (linfoma), e que o levaram ao agravamento do quadro”. A morte foi anunciada como a primeira no mundo a acontecer fora do continente africano.

Contudo, a SES-MG e a própria pasta federal mantém aberta uma investigação que apura se o paciente morreu devido às complicações da varíola dos macacos.

“Até o momento, não dá para inserir que o óbito foi provocado diretamente pela Monkeypox. A informação que temos é que o paciente estava também com essa condição (combinação de linfoma e diagnóstico de varíola dos macacos) e pode ter sido um gatilho para outras infecções”, informou a sub-secretária de Vigilância em Saúde da SES-MG, Hérica Vieira Santos.

Segundo ela, técnicos da Secretaria de Saúde de Minas Gerais e o Ministério da Saúde seguem investigando o impacto e a influência da varíola dos macacos no óbito do paciente.

Mais de mil casos

O Brasil já tem mais de mil casos de varíola dos macacos no país e, agora, o Ministério da Saúde trata a situação como um “surto” da doença. O termo foi usado pela primeira vez em uma nota emitida pela pasta na noite de quinta-feira (28).

Na epidemiologia, um “surto” é a situação que identifica quantidades acima do normal para doenças contagiosas. Esse seria o primeiro estágio da escala de contágio, podendo depois vir a se tornar uma epidemia.

O último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, nesta segunda-feira (1º), fala em 1.369 casos da varíola dos macacos no país, sendo que 17 estados já detectaram casos da doença. São Paulo é a unidade da federação com mais casos, 1.031 ocorrências.

A pasta informou ainda que vai instaurar um Centro de Operação em Emergências para acompanhar a situação epidemiológica e elaborar um plano de vacinação contra a varíola dos macacos. A inauguração ocorreu nesta sexta-feira (29).

Fonte: Yahoo Foto: Getty Images)

PUBLICIDADE 1

PUBLICIDADE 2

PUBLICIDADE 3